A CIA está por trás de Zuckerberg



Quando Mark Elliot Zuckerberg comprou o Instagram por 1 bilhão de dólares, em 2012, já havia motivos de sobra para considerar a transação como o maior absurdo da história do capitalismo. O que dizer agora da compra do WhatsApp, por 16 bilhões? Dá vontade de mandar uma carta (daquelas com selo e papel) para o dono do Facebook, com uma única palavra: "#Enlouqueceu?".
Não tenho o menor talento para bilionário. Então, se eu estiver certo, minha conta bancária não vai se mover um digito sequer com o prognóstico: é impossível um negócio desse tamanho dar retorno e se mostrar rentável no próximo milênio.
Ou estamos diante do maior gênio de todos os tempos - e Bill Gates e Steve Jobs não passam de office-boys da cibernética -, ou em breve o mundo vai reconhecer em Mark um Eike Batista em escala interplanetária.
Imagina quanto esse cara pagaria por um apartamento no Leblon ou na avenida Faria Lima? Ele é doido. Ele é o bolha. Não dá.
A única justificativa para esse aporte sobrenatural de dinheiro em uma plataforma que não tem espaço publicitário ou alguma fonte de renda é uma só: a CIA está por trás.
Não, não é apenas mais uma teoria da conspiração. É a única possibilidade. O governo norte-americano está bancando essa loucura para aumentar ainda mais seu poder de espionagem sobre cada ser humano na face da Terra. Essa tese é mais razoável do que a estupidez de um bilionário.
http://noticias.r7.com/blogs/o-provocador/2014/02/20/a-cia-esta-por-tras-de-zuckerberg/
Share on Google Plus

Sobre: Adrien Marinho

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: