Alerta Médico: Diabetes tipo 2: estatinas aumentam risco em quase 50%

heart_pic_650
Um estudo recente da Finlândia sugere que drogas que reduzem o colesterol conhecidos como estatinas pode aumentar os riscos de desenvolver o tipo altamente evitável de diabetes 2 por um surpreendente 50% -. mesmo tendo em consideração outros fatores.
O excesso de peso e a condução de uma vida sedentária são dois fatores de risco muito importante para o desenvolvimento da diabetes tipo 2. A doença é desencadeada quando o organismo se torna resistente à insulina, produzindo menos quantidade desta hormona. 

Um risco 50% maior de diabetes tipo 2 é uma conseqüência bastante desfavorável para aqueles que são 'suficientes' usam estatinas para a pressão arterial ou o acúmulo de placas em todo o sistema circulatório. No entanto, devido a muitas outras condições que podem ocorrer com diabetes, essa correlação deve ser levado a sério. Particularmente para os idosos que têm muito pouco de disciplina, os resultados deste importante estudo deve servir como um importante chamada de despertar.
Para o estudo, a equipa de investigadores contou com a participação de 9000 homens, com idades compreendidas entre os 45 e os 73 anos e que não sofriam de diabetes de tipo 2. No início do estudo 25% dos participantes tomava estatinas.
Os investigadores acompanharam os participantes por um período de 6 anos, monitorizando a saúde e os efeitos da toma de estatinas. 
Durante o período de acompanhamento, 625 homens foram diagnosticados com diabetes tipo 2. Mesmo após terem sido considerados outros fatores de risco, a equipa apurou que os participantes que tomavam estatinas apresentavam uma probabilidade 46% maior de desenvolverem diabetes tipo 2 do que os que não estavam a ser tratados com aqueles fármacos.
Os investigadores apuraram ainda que as estatinas provocavam uma redução de 24% na sensibilidade à insulina e de 12% na secreção de insulina. O aumento da toma de sinvastatina e atorvastatina correspondia a um decréscimo na capacidade do organismo produzir e utilizar insulina.
A toma de doses elevadas de sinvastatina foi associada a um aumento de risco de 44% de desenvolvimento de diabetes, sendo que a toma de uma dose baixa do fármaco aumentava o risco em 28%. A toma de uma dosagem elevada de atorvastatina foi associada a um aumento de 37% de desenvolver a doença. 
Os investigadores concluem assim que as estatinas parecem fazer aumentar o risco de desenvolvimento de diabetes de tipo 2, através do aumento da resistência do organismo à insulina e da redução da capacidade do pâncreas de segregar insulina. 
A equipa adverte no entanto que os participantes do estudo eram todos homens brancos, sendo que se desconhece o impacto das estatinas sobre o risco da diabetes de tipo 2 em mulheres e noutros grupos raciais.
Fontes: 
http://www.alert-online.com/br/news/health-portal/diabetes-tipo-2-estatinas-aumentam-risco-em-quase-50
http://naturalsociety.com/medical-alert-statins-linked-to-50-increased-risk-of-type-2-diabetes/

Share on Google Plus

Sobre: Adrien Marinho

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: