Porta-voz PEDÓFILO da Subway Jared Fogle pagou $ 100 US para ter relações sexuais com uma menina de 16 anos de idade

O antigo porta-voz do Subway, Jared Fogle, deixa corte nos EUA após concordar em se declarar culpado por pornografia infantil
Jared Fogle (ao centro, de óculos): antigo porta-voz do Subway deixa corte após concordar em se declarar culpado
Jared Fogle, que até pouco tempo era porta-voz do Subway, vai se declarar culpado por pedofilia e distribuição de pornografia infantil. Ele comunicou a decisão a uma corte federal dos Estados Unidos na quarta-feira (19).
Fogle é acusado de ter recebido e repassado imagens de sexo explícito envolvendo crianças e de ter pagado para ter relações com menores em viagens.
Em julho, o executivo foi formalmente informado das acusações em uma audiência inicial na cidade de Indianápolis e passou a cumprir prisão domiciliar com monitoramento por GPS.

Em nota enviada ao The New York Times, o advogado de Fogle, Jeremy D. Margolis, disse que a audiência em que o cliente fará a confissão ainda não foi marcada.
Como parte do acordo, o ex-representante do Subway deverá pagar 100.000 dólares a cada uma das 14 vítimas com que teria feito sexo. Oito delas ainda são menores de idade, segundo o NYT.
Ele também deve pegar de cinco a 12 anos de prisão.
"Jared Fogle concordou em se declarar culpado pelos crimes de que foi acusado hoje. Ao fazer isso, ele está aceitando a responsabilidade pelo que fez", disse o advogado no comunicado.
Histórico
No dia 7 de julho, agentes federais invadiram a casa de Fogle no subúrbio de Indianápolis com um mandado de busca e o prenderam. Seu nome já havia sido associado a um caso de pedofilia relacionado à Jared Foundation, onde ele ensinava hábitos alimentares saudáveis a crianças.
Em abril, o ex-diretor da fundação, Russel c. Taylor, havia sido preso sob suspeita de envolvimento em um esquema de pornografia infantil. Em maio, ele foi formalmente acusado.
Com Taylor, autoridades apreenderam mais de 400 vídeos de sexo com crianças. Os arquivos estavam armazenados em computadores de seu escritório.
Autoridades o acusam de ter produzido materiais desse tipo, incluindo gravações de um grupo de 12 menores que teriam sido filmados secretamente em sua casa. Fogle teria conhecimento das filmagens.
Segundo um advogado do caso, Jared Fogle estaria em contato com esse tipo de crime desde 2011, quando teria descoberto que Taylor se relacionava sexualmente com uma garota de 14 anos e não o denunciou.
Taylor está sob custódia atualmente.
Desde a exposição do caso, o Subway cortou ligações com Jared Fogle e imediatamente começou a remover sua imagem do site e lojas da rede.
Na quarta-feira, a cadeia de restaurantes reforçou em comunicado no Twitter que não quer ser associada ao ex-funcionário.
"Os atos de Jared Fogle são imperdoáveis e não representam os valores de nossa marca. Nós já encerramos nossa relação com ele", dizia a postagem.
Fonte:http://www.naturalnews.com/050977_Jared_Fogle_child_abuse_Subway.html
Share on Google Plus

Sobre: Adrien Marinho

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

1 comentários:

Silvana Carmo De Andrade disse...

Subway tão suja quanto ele!