Guatemala estuda indenizar infectados por experimento médico dos EUA


O governo da Guatemala estuda ressarcir a família de três guatemaltecos vítimas de experiências médicas norte-americanas realizadas em milhares de pessoas na década de 1940, deixando ao menos 83 mortos, segundo uma comissão dos Estados Unidos, disse nesta segunda-feira uma fonte oficial.
O vice-presidente guatemalteco, Alfonso Fuentes, disse a jornalistas que o governo se comunicou com uma das famílias afetadas por tais experimentos para determinar se a Guatemala pode dar "um ressarcimento econômico e moral".
"O que a família está levantando é que eles se sentem negligenciados, não foram levados em consideração. Eles foram ouvidos e o que estão pedindo é algum tipo de reparação", explicou Fuentes.
Em 2010, pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que entre 1946 e 1948 cerca de 5.500 pessoas participaram dos experimentos sem serem informados sobre o que eram. Destes, 1.500 foram expostas ou inoculadas com doenças venéreas, como sífilis e gonorreia.
Depois que este fato foi revelado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu desculpas pelos experimentos ao então presidente da Guatemala, Álvaro Colom, que descreveu os eventos como "um crime contra a humanidade" e disse que iria promover ações para promover uma reparação às famílias, embora isso nunca tenha ocorrido.
"Recebemos o testemunho (da família) e exploraremos as possibilidades de assistência", agregou Fuentes, que indicou que até o momento outras vítimas não se aproximaram para discutir o assunto.
Os experimentos humanos realizados pelos americanos na Guatemala foram revelados pela médica Susan Reverby, do Colégio Wellesley, que descobriu a documentação nos arquivos do cientista encarregado, John Cutler, que morreu em 2003.
Cutler dirigiu entre 1946 e 1948 pesquisas sobre as reações humanas a medicamentos contra a sífilis, gonorreia e outras doenças sexualmente transmissíveis, para o qual inoculou doenças a cerca de 1.500 guatemaltecos, sem que o soubessem, para observar suas reações efeitos.
Uma comissão oficial norte-americana que investigou os fatos em 2011 apontou que ao menos 83 pessoas submetidas às experiências morreram devido a estes testes.
Fonte: Yahoo
Share on Google Plus

Sobre: Adrien marinho II

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: