Bactérias resistentes a todos os antibióticos agora no Reino Unido

  Primeiro ela se manifestou na China, em seguida, Dinamarca e agora ela tem se manifestado no Reino Unido. Bactérias resistentes a todas as formas de antibióticos estão fazendo seu caminho ao redor do globo.

         Depois de encontrado na China e Dinamarca



 As autoridades de saúde chinesas anunciaram no final de novembro que a bactéria contendo o gene MCR-1 tinha sido descoberta em gado, bem como 1.322 pacientes hospitalizados. Em seguida, o mesmo patógeno foi descoberto na Dinamarca quando um paciente, em um dos hospitais do país foi diagnosticado com uma forma incurável de salmonelas.

 As superbactérias também foram detectadas na África, e acredita-se ter viajado para Laos e Malásia. Especialistas dizem que provavelmente chegou a Grã-Bretanha através de viagens e importações de alimentos.

 As bactérias, desde então, abriram caminho pela Inglaterra em 3 fazendas e nas amostras de infecções humanas; o gene MCR-1 é "DNA móvel" que pode ser facilmente copiado e transferido entre diferentes bactérias, tornando mais fácil para ele se espalhar e a diversificar entre as populações  bacterianas, Scientific American explicou em um artigo de 19 de dezembro de 2015.

O gene produz infecções resistentes a todos os antibióticos, incluindo polimixina colistic, que são a última linha de defesa quando todos os outros antibióticos falham.

O temor é que MCR-1 pode se transferir para outras bactérias e também transformá-las em superbactérias.

Especialistas têm alertado que as infecções incuráveis podem criar um "apocalipse antibiótico", que mergulharia a medicina de volta à Idade das Trevas. Os cientistas disseram que a humanidade estava à beira de uma era tal quando as bactérias resistentes aos medicamentos foram descobertas na China, não sabendo a rapidez com que iria atravessar oceanos e infectar mais animais e pessoas.

Cientistas no Reino Unido dizem que o perigo para os seres humanos é baixo, por agora, mas eles também achavam isso,porém há 3 anos antes de colistina –resistência, poderia espalhar da China para a Inglaterra, em apenas em um único mês.

 Professor Alan Johnson, da Saúde Pública da Inglaterra, disse:

 "Nossa avaliação é que o risco para a saúde pública causado por este gene é atualmente considerado muito baixo, mas está sujeita a revisão em curso quando houver mais informações disponíveis.

 Os organismos identificados podem ser eliminados cozinhando seus alimentos corretamente e todas as bactérias que identificamos com este gene foram responsivos a outros antibióticos, chamados carbapenemos. 

 Vamos acompanhar atentamente este processo, e forneceremos qualquer informação adicional pública, conforme necessário. "

 Das 24.000 amostras bacterianas mantidos no registro 2012-2015 pela Saúde Pública Inglaterra, 15 deles deram positivo para bactérias resistentes à colistina, incluindo amostras de salmonela e E. coli. As bactérias E. coli foram também encontradas como sendo resistentes a antibióticos de cefalosporina. Os bacilos  também foram descobertos em 3 explorações de suínos pela Animals and Plant Health Agency.

  Colistina é muito usado em demasia na pecuária, a saber, em porcos e galinhas, onde é dado aos animais para promover o crescimento e evitar que eles fiquem doentes. Os cientistas acreditam que o gene MCR-1 se espalhou a partir de animais para seres humanos porque ele é usado com muito mais frequência na medicina veterinária do que na medicina humana.

 Coilin Nunan, conselheiro científico para a  Alliance to Save Our Antibiotics, disse:

 " Apesar de os cientistas dizerem que, a resistência a este último recurso antibiótico é provável que esteja espalhando-se de animais de exploração agrícola para os seres humanos, continua a ser completamente legal no Reino Unido e na maioria dos países da UE para alimentar rotineiramente com colistina a grandes grupos de animais de agricultura intensiva, mesmo quando não tenha sido diagnosticada a doença em qualquer um dos animais. 

 Precisamos do governo, a Comissão Europeia e os organismos reguladores como a Direção de Medicamentos Veterinários dar uma resposta com urgência.

 O uso preventivo de rotina de colistina na agricultura , e todos os antibióticos importantes em medicina humana, precisa ser banido imediatamente ".

Felizmente, colistina não é dada para o gado nos Estados Unidos, mas cerca de 80% dos antibióticos vendidos nos EUA vão para explorações pecuárias, e 60% dessas drogas são consideradas cruciais para a medicina humana. Estamos longe de segurança; o gene MCR-1 poderia tão facilmente ser transferido para penicilina.

A resistência aos antibióticos mata cerca de 700.000 pessoas no mundo a cada ano, e esse número deverá subir para 10 milhões até 2050.

Fonte: http://naturalsociety.com/bacteria-resistant-antibiotics-united-kingdom/



Share on Google Plus

Sobre: Thais de Deus

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: