Nova ameaça a saúde global: "Amiloidose"

Uma doença tropical pouco conhecida, a amiloidose, afeta desde o Sul e Sudeste da Ásia até o norte da Austrália.

Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Oxford e publicado na revista Nature Microbiologia ', adverte que a infecção melioidose é resistente a muitos antibióticos e que poderia se espalhar por todo o mundo.


Os pesquisadores propõem que a doença está presente em 79 países, incluindo 34 que nunca relataram a doença. Segundo estudos precisos, a bactéria Burkholderia Pseudomallei é o que causa a infecção, é comumente encontrado em solos de regiões Sul e Sudeste da Ásia e norte da Austrália, embora também possa se espalhar para áreas não-endêmicas através da importação de animais infectados.

A Melioidose, que é transmitida através da pele, pulmões ou por ingestão de água contaminada, pode ser difícil de diagnosticar por causa dos seus sintomas que são semelhantes aos da tuberculose e pneumonia. O tratamento inadequado da infecção pode levar a taxas de mortalidade acima de 70%.

Os cientistas estimam que dos 165.000 casos notificados anualmente, 89 mil casos de amiloidose podem ser fatal. Estes números são semelhantes às do sarampo ou da dengue, duas prioridades atuais para muitas organizações internacionais de saúde.

Os pacientes que estão mais expostos a melioidose são aqueles com diabetes mellitus, doença renal crônica e os que consumem álcool.

Fonte: https://actualidad.rt.com/ciencias/196769-infeccion-tropical-melioidosis

Share on Google Plus

Sobre: Thais de Deus

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: