A Antártida se racha de dentro para fora, NASA descobre nova fenda de 100 km

A Antártida se racha de dentro para fora, o que poderá causar catástrofes, cientistas avisam. O escudo de gelo no oeste da Antártida trincou de dentro para fora. Tal acontecimento poderia explicar a separação de grandes icebergs dele e sua rápida destruição, diz-se no artigo publicado na revista Geophysical Research Letters. NASA descobre fenda de cem quilômetros na Antártida

Fonte: https://br.sputniknews.com
“Atualmente, não há dúvidas de que o escudo de gelo do oeste da Antártida descongelará, mas, todavia, não está claro quando isso vai acontecer. O aparecimento de tais rachaduras e fraturas, obriga a geleira a recuar a uma velocidade recorde, aumentando, assim, as chances da geração atual presenciar o colapso total deste escudo de gelo”, disse o pesquisador Ian Howat da Universidade do estado de Ohio.
Howat e seus colegas chegaram a essas conclusões após analisarem fotos de satélite obtidas durante uma das recentes catástrofes na Antártida, relacionada à separação de um iceberg gigantesco – de 582 quilômetros quadrados – do escudo de gelo no fim de julho de 2015.

Segundo a revista Geophysical Research Letters, através das fotos, os cientistas começaram a suspeitar que a formação deste iceberg estaria ligada a processos que se desenvolveram no sopé do iceberg. Para confirmar a teoria, além de observarem as fotos tiradas há 2 a 3 anos da catástrofe, os climatologistas realizaram algumas expedições à região da Antártida ocidental, onde teria originado o problema.
Com ajuda de fotos tiradas por satélites durante o pôr de sol e o amanhecer, quando o Sol fica praticamente na linha do horizonte, formando um grande ângulo em relação à superfície da Antártida, os cientistas conseguiram detectar duas rachaduras gigantescas e profundas no Escudo de gelo ocidental. 
Ambas as rachaduras surgiram há 2 e 3 anos em uma zona da geleira onde se encontram água, terreno e gelo, perto da base do escudo. Ambas as rachaduras cresceram significativamente e de forma rápida, para ser mais exato, têm atualmente 14 quilômetros e aumentaram sua largura para 110 metros.
A razão do surgimento desta rachadura, segundo cientistas, está relacionada ao aumento da temperatura do mar que a cerca. Este processo, na opinião de Howat, levou à criação da cavidade, que, consequentemente, afundou a geleira, gerando uma grande rachadura. Processos semelhantes acontecem na Groenlândia. 
O que preocupa os cientistas mais do que tudo é o possível surgimento de tais cavidades em outras regiões da Antártida. Se o gelo ali enfraquecer, levando o surgimento de rachaduras, a velocidade de destruição da geleira da Antártida e o seu deslocamento para o oceano será muito acelerada.

NASA descobre fenda de cem quilômetros na Antártida

Os aviões da NASA descobriram em uma das geleiras mais vulneráveis da Antártida uma fenda gigante de 112 quilômetros de extensão, cuja aparência indica o início do colapso desta massa de gelo e a formação de um mega-iceberg de 6,5 mil quilômetros quadrados, relata o Live Science.
Os climatologistas, oceanógrafos e outros cientistas acreditavam durante muito tempo que a mudança climática ameaçava destruir principalmente as reservas setentrionais (hemisfério Norte) de gelo da Terra — as geleiras da Groenlândia e a calota polar norte.
Porém, nos últimos anos, essa visão começou a mudar, porque os cientistas encontraram evidências de que o primeiro gelo a desaparecer será não o do norte, mas algumas geleiras da Antártida, levando a um aumento catastrófico do nível do mar. Por esta razão, a NASA realiza a vigilância permanente do gelo meridional no âmbito do projeto IceBridge, estudando a zona com aviões de investigação.
Essas pesquisas mostram que o primeiro candidato para a destruição e o mais vulnerável é a chamada geleira de Larsen B, na costa leste da Península Antártica — ela começou a degelar ainda em 1995 e os seus últimos fragmentos, segundo dados do IceBridge,  devem  começar a desaparecer este verão.
Isso mesmo aconteceu — as últimas imagens aéreas, obtidas pela NASA no fim de novembro e no início de dezembro, mostram que na geleira de Larsen B, a última parte do maciço de gelo de Larsen B, surgiu uma rachadura gigante de 112 quilômetros de comprimento, de cerca de 100 metros de largura e de cerca de 500 metros de profundidade.
Os cientistas acreditam que esta rachadura podia ter surgido no passado ou no ano anterior, o que indica o caráter super-rápido do colapso do maciço de gelo. Ela [a fenda] continua a crescer rapidamente e, com a chegada do verão no hemisfério sul, a geleira de Larsen B tornar-se-á um iceberg gigante, cuja área atingirá cerca de 6.500 quilômetros quadrados.

A plataforma Larson B tem espessura de 350 m e está localizada na ponta do oeste da Antártida, impedindo a dissipação do gelo.Os pesquisadores vêm acompanhando a rachadura na Larsen C por muitos anos. Recentemente, porém, eles passaram a observá-la mais atentamente por causa de colapsos das plataformas de gelo Larsen A, em 1995, e Larsen B, em 2002.

Esta área é comparável ao estado do Delaware nos EUA e o tamanho é cerca de um sétimo da área da região de Moscou, da Estônia ou doutro país europeu pequeno. O colapso da geleira de Larsen B C vai acelerar o degelo e fará as geleiras continentais da Antártida, que hoje são mantidas no lugar pelo maciço de gelo marinho, “escorregarem” para o mar.
“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se APROXIMA RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“ 
Via:

Share on Google Plus

Sobre: Adrien marinho II

Adrien Marinho . Sou agnóstico teísta, formado em direito, publicidade. Sei desenhar, tocar guitarra, bateria e tenho TDAH. O motivo do site é o mesmo da pagina, alertar as pessoas com mais detalhes e conteúdo sobre as informações camufladas pela televisão e mídia num modo geral. Explicando com mais detalhes os escândalos envolvendo vacina, remédio, alimentação, Projeto Blue Beam , Iluminati. e tudo que se encontra oculto em nossa sociedade.
    Comentário no Blogger
    Comentário no Facebook

0 comentários: